Revista UFO - Portal da Ufologia Brasileira - A mais antiga revista sobre discos voadores do mundo

BLOG

11. Tipologia, contato e procedimento alien

10.09.10 - 11h44
ampliar
Adoniesis, foco inteligente - entidade ultrafísica, sem forma.

Por Pedro de Campos

A quantidade de tipos alienígenas fazendo contato com seres humanos é grande, passa de meia centena de raças. Na casuística ufológica, quatro tipos já foram bem caracterizados: os Nórdicos, os Cinzas, os Reptilianos (dos quais faria parte o ET de Varginha) e os Insectóides. Os relatos sobre eles são fartos, colhidos inclusive por meio de regressão hipnótica. Além desses tipos, uma série de outros semelhantes e supostamente aparentados é também testemunhada. Acredita-se que parte deles seja de animais, entidades servidoras de outra espécie mais evoluída que estaria nos testando. E ainda há outros tipos diferentes, seres exóticos, como o observado no Caso Pascagoula, Mississipi, 1973, por Charles Hickson e Calvin Parker, estudado por Allen Hynek, e no Caso Zanfretta, ocorrido na Itália, em 1978.

As testemunhas dão conta de que muitos desses aliens se apresentam sólidos e tangíveis, mas, curiosamente, de repente falam por telepatia, movimentam-se com incrível rapidez, por deslizamento ou levitação, e podem sair do nosso ambiente como se fossem retirados de súbito, desaparecendo num piscar de olhos. Para as testemunhas, tais ocorrências são difíceis de entender, parecem fazer parte de uma natureza estranha, como se o insólito fosse algo comum no mundo alienígena.

Em razão disso, alguns ufólogos consideram como hipótese legítima de trabalho a existência de várias dimensões, de onde tais seres poderiam ser originários. Ou seja, haveria em outras vibrações do espaço-tempo entidades constituídas de uma espécie de energia, mas capazes de converter seus corpos e engenhos sutis em coisas concretas e tangíveis, funcionais no espaço de três dimensões como o nosso. Tais entidades seriam constituídas de uma espécie de luz, possível de regular a intensidade até coagular em matéria densa e de, em seguida, reverter o processo. Parece apenas lógico que muitas delas seriam ultrafísicas.

São essas características insólitas do Fenômeno UFO e de seus ocupantes que motivam os leitores a nos fazer considerações e perguntas. Nestas, o nome de quem as formulou foi substituído:

Balbi – No contato pessoal de terceiro grau e no psíquico de quinto nível, seria possível de os alienígenas se apresentarem com aparência de um ser superior como, por exemplo, a de um Nórdico, e na verdade ser um Cinza?

Campos – Aqui temos de falar da casuística de terceiro grau (avistamento do UFO e criatura), do quarto grau (abdução) e também da prática psíquica, chamada quinto grau, realizada por alguns grupos sem o avistamento do UFO, casos em que a aparência do alien e sua eventual metamorfose tenham sido estudas. Nos contatos psíquicos, há relatos de que o UT Cinza (criatura sutil) pode colocar sua imagem física na mente do sensitivo; mas, segundo os mesmos relatos, a imagem mental não se manteve, mas se alterou, ficando disforme; nesse caso, as formas mostradas nada tinham de Nórdico, mas de Cinza ou de tipos variantes. Quanto ao contato de terceiro grau, obtido por materialização da entidade ultrafísica, é dito que o UT Cinza se plastifica aos poucos, agregando matéria em seu corpo sutil; neste caso, as testemunhas dizem que “ele” se apresenta “feio” do jeito que é, nada tendo de Nórdico. A seu turno, o ET Cinza (criatura sólida), supostamente oriundo de mundo tridimensional, parece entrar no cenário terrestre por inteiro, como se fosse teleportado já pronto (talvez pelos chamados Buracos de Vermes – Wormholes). Quanto aos seres do tipo Nórdico, “eles” costumam ser testemunhados como "superiores" aos outros em termos morais e científicos, mas não se descarta a possibilidade de existir tipos semelhantes e de evolução intermediária, pois alguns abduzidos relatam experiências não muito alentadoras com aliens de boa aparência.

Balbi – Diante dos relatos de abdução de seres humanos e dos vestígios de presença alienígena na Terra, as nossas autoridades e a nossa ciência estariam agindo de modo correto?

Campos – Sem dúvida, o ato de abduzir revela certa insuficiência de quem o pratica, pois caso o alienígena fosse muito evoluído não precisaria sequestrar (já teria técnicas aperfeiçoadas e menos agressivas para conseguir seu intento), então, por lógica, toda abdução procederia de seres não muito evoluídos; embora melhores que nós na ciência, ainda assim seriam fracos na moral. Por suposição, uma civilização mais desenvolvida poderia impor sua melhor condição evolutiva àquela que lhe fosse inferior; assim, estaríamos em sérias dificuldades se não houvesse entidades superiores aos abdutores para colocar ordem na casa e nos livrar das ameaças. De fato, quando observamos a casuística, vemos que estamos no ponto mais baixo e desfavorável, sem sabermos o que fazer. Além das abduções, vemos metamorfoses dos UFOs, os quais passam de luzentes a metálicos numa fração de segundos, temos relatos de criaturas materializadas, sugerindo-nos algum tipo de teleportação, relatos da existência de raças alienígenas chegando à Terra, fazendo-nos pensar em várias esferas de origem, testemunhos de que os aliens falam pelo pensamento, razão pela qual a prática psíquica está presente na Ufologia – tudo isso, enfim, para nós é um mistério e nos coloca numa posição inferior. Mas o fato é que já devemos estar convivendo com isso há milhares de anos e ainda estamos aqui, evoluindo cada vez mais. Sendo assim, todos os fenômenos vinculados aos UFOs precisam ser pesquisados com outros olhos e novas técnicas de estudo. Excetuando-se as fraudes e os fenômenos naturais mal estudados, rejeitar os demais testemunhos como frutos da imaginação ou coisas do gênero cético não é o mais inteligente, não resolve os enigmas. O melhor seria dar atenção acadêmica, estudar os fatos com tecnologia moderna,  buscar a decifração cientificamente satisfatória e tentar o contato oficial.

Balbi – Considerando as abduções e a farta casuística negativa, se estivéssemos aqui sozinhos, sem proteção nenhuma, estaríamos perdidos!

Campos – Segundo os relatos de contatos efetuados com aliens tidos como de moral elevada e grande capacidade científica, haveria no cosmos uma ordem estabelecida, em que todas as esferas estariam sujeitas para evoluir. No aspecto individual, o livre-arbítrio estaria situado dentro de certos limites, não podendo ser ultrapassados por ninguém. Em meio a tantos relatos negativos, isso parece justificar com lógica o nosso contínuo progresso desde o início dos tempos, caso contrário a humanidade já teria sucumbido.



Pedro de Campos é autor dos livros: Colônia Capella – A outra face de Adão; Universo Profundo; UFO – Fenômeno de Contato; Um Vermelho Encarnado no Céu; Os Escolhidos da Ufologia na Interpretação Espírita. Todos lançados pela Lúmen Editorial. Clique aqui para conhecê-los.

Tipologia alienígena:

 

Atenção
Para comentar no blog, você deve se cadastrar no Portal UFO.
O cadastramento é gratuito e dá acesso a todo o conteúdo do site. Basta clicar aqui.
Caso já tenha cadastro, conecte-se na home do site ou clique aqui.

Elaine Krauss Serrano 12.09.2010 às 18h58

Senhor Pedro, creio que é difícil para nós chegarmos à conclusão sobre alienígenas. Ouvi o caso de amiga que morava perto de um cemitério. Ela contou que, no princípio de casada, começou a ver luzes alaranjadas no cemitério por várias épocas. Uma noite, eram oito e poucos, seu marido, policial militar, estava chegando em casa, quando viu, passando pela porta de sua casa, um ser pequeno, um metro, aproximadamente de altura, cabeça maior que o corpo. O marido chegou em casa trancando a casa toda e ficou completamente apavorado. Ela disse que nunca viu tanto terror na face dele, já que nunca o via assim. Era sempre um homem de coragem. Quando ambos ouviram pela primeira vez sobre OVNIS e ETs, então, puderam compreender o que haviam visto. Tive medo, na época, por estarem no cemitério. Até compreender que estes seres estavam estudando a decomposição de nossos corpos, demorou muito a entender a presença deles lá. Creio que devam ter um tipo de anti-matéria, que os possibilita a visualizarem dentro dos túmulos, pois ela contou que ficavam passando por cima dos mesmos e lançando flashs de luz em cima. Talvez, só na aparelhagem deles, os átomos desaparecem e possam vizualizar dentro de sólidos. Lembro-me de ter lido sobre um desmaterializador que os alemães, na 2ªGrande Guerra, estavam desenvolvendo, maseste possibilitava a desintegração dos átomos e a penetração da mão dentro do corpo desmaterializado, o que não deu certo, pois, os átomos poderiam tornarem-se visíveis e as mãos poderiam ficar presas. Lendo o Blue Book, creio que os alemães deveriam ter OVNI e ETS amigos que ajudaram-nos a tais façanhas. Por que os alemães fizeram experiências com gêmeos? Será pelo fato de os ETS que eles conheciam eram assim? Por que as formas deles são sempre iguais e não diversas como as de nossa raça? Creio que o que chama a atenção dos ETs seja a nossa forma diferenciada. Creio que vêm trazendo, aos poucos, seus habitantes para conhecerem a nós terráqueos. Pois bem, já que descobri que os ETs sabem tudo sobre nós, até como se decompõem nossos corpos, creio que estamos bem atrasados com relação a conhecê-los. Só não entendo o por quê de nos deixarem com uma incógnita sobre eles. Creio que deva ser proposital, mas um dia, acabarão se aproximando, quando encerrarem todo um conhecimento sobre nossa civilização. Por enquanto, é tudo o que tenho a dizer. Espero estar certa em minhas suposições. Afinal, nós vivemos de suposições quanto a eles.
ENQUETE
Edição 210
Sumário Edições anteriores

CENTRAL DE ATENDIMENTO

(67) 3341-8231
Horário: das 09h00 às 18h00, de segunda a sexta (exceto feriados)

FORMAS DE PAGAMENTO

Formas de pagamento

NOTÍCIAS MAIS VISUALIZADAS

+ NOTÍCIAS
2011 © Editora Evolução Ltda.
Todos os direitos reservados. Termos de Uso. Declaração de privacidade.