Revista UFO - Portal da Ufologia Brasileira - A mais antiga revista sobre discos voadores do mundo

ARTIGO DE CAPA

Por Jackson L. Camargo

Intrusos na Lua

Fotos liberadas três décadas após o fim do programa Apollo confirmam que nunca etivemos sós na exploração de nosso satélite natural

Categoria: ASTRONÁUTICA | LUA
crédito: nasa
ampliar
?...os artefatos deixados num determinado ponto no tempo, por formas de vida pertencentes ou não ao Sistema Solar, poderão ser descobertos através de nossas atividades espaciais na Lua, em Marte e Vênus?
SAIBA MAIS
Os astronautas perdidos e os misteriosos discos de pedra O que é o documentário Data Limite Segundo Chico Xavier? Os contatos de Chico Xavier finalmente revelados

Em 04 de outubro de 1957, a então União Soviética lançou o primeiro satélite artificial terrestre, o Sputnik. Naquela época, em plena Guerra Fria, tal ato foi motivo de enorme preocupação para o Ocidente, pois se imaginava que a URSS pudesse utilizar a nova tecnologia astronáutica para bombardear os Estados Unidos ou seus aliados. Devido à necessidade de uma política de exploração espacial que mantivesse os Estados Unidos sempre à frente da ameaça soviética, foi criada, em 1958, a Agência Espacial Norte-Americana (NASA). Para seu estabelecimento foram encomendados determinados estudos técnicos a algumas instituições norte-americanas, que serviram de base para as diretrizes de funcionamento da instituição. Um desses estudos, o Relatório Brookings, de 1958, abordou a possibilidade da descoberta de vida extraterrestre na exploração espacial que se iniciava.

 

Em um trecho do documento, intitulado Implicações em Caso de Descoberta de Vida Extraterrestre, consta que “...os artefatos deixados num determinado ponto no tempo, por formas de vida pertencentes ou não ao Sistema Solar, poderão ser descobertos através de nossas atividades espaciais na Lua, em Marte e Vênus”. O relatório recomenda que todos os fatos que forem levantados devem ser mantidos no mais absoluto sigilo para evitar possíveis problemas de ordem política e social. Baseado nestas recomendações, a NASA iniciou seu programa espacial sabendo que poderia encontrar vida em outros planetas e que deveria manter essas descobertas em segredo. E o que foi previsto pelo Relatório Brookings se confirmou. Logo nos primeiros lançamentos efetuados pela agência espacial foi registrado o aparecimento de estranhos objetos voadores não identificados, que se aproximavam das cápsulas espaciais deixando astronautas e técnicos atônitos. Estes objetos demonstravam ser controlados por algum tipo de inteligência e atingiam velocidades muito acima da capacidade dos engenhos espaciais terrestres.

Explicações técnicas — Os eventos que serão descritos neste texto foram rigorosamente ocultados da população pela NASA, num processo cuidadoso de acobertamento de informações. Quando alguns desses fatos foram tornados públicos durante o processo de exploração espacial, a agência espacial imediatamente entrava em cena e procurava fornecer explicações técnicas, sempre pouco convincentes e buscando encerrar o assunto. Assim também os técnicos da NASA procederam com as missões do programa Mercury e, posteriormente, com as do Gemini. Nesses dois programas espaciais ocorreram diversos contatos visuais com estranhos artefatos na órbita terrestre, em ocorrências que foram filmadas e fotografadas pelos astronautas – obrigados a manter sigilo sobre o assunto.

Atenção
Para continuar lendo este artigo, você deve se cadastrar no Portal UFO.
O cadastramento é gratuito e dá acesso a todo o conteúdo do site. Basta clicar aqui.
Caso já tenha cadastro, conecte-se na home do site ou clique aqui.
ENQUETE
  GENIAIS.COM   
Edição 254
Sumário Edições anteriores

CENTRAL DE ATENDIMENTO

(67) 3341-8231
Horário: das 09h00 às 18h00, de segunda a sexta (exceto feriados)

FORMAS DE PAGAMENTO

Formas de pagamento

NOTÍCIAS MAIS VISUALIZADAS

+ NOTÍCIAS
2011 © Editora Evolução Ltda.
Todos os direitos reservados. Termos de Uso. Declaração de privacidade.