Revista UFO - Portal da Ufologia Brasileira - A mais antiga revista sobre discos voadores do mundo

ENTREVISTAS

Por Revista UFO

Daniel Rebisso Giese: Ainda há muito que se pesquisar na Amazônia

Em entrevista à Revista UFO, o primeiro ufólogo a investigar o fenômeno chupa-chupa revela detalhes incomuns sobre as luzes hostis

Categoria: CHUPA-CHUPA | OPERAÇÃO PRATO | UFOS NA AMAZÔNIA
crédito: ARQUIVO UFO
ampliar
O biomédico Daniel Rebisso informa que decidiu escrever seu livro após constatar que os casos se avolumavam cada vez mais
SAIBA MAIS
A ancestral ligação dos povos andinos com visitantes extraterrestres O chupa-chupa não foi causado por um único grupo de extraterrestres É hora de liberar os arquivos secretos sobre UFOs no país (Parte 2)

A afirmação que dá título a esta matéria foi feita pelo biomédico paraense Daniel Rebisso Giese, proprietário de uma livraria em Belém, a Apolo Livros e Artes, com quem os ufólogos brasileiros têm um débito. Foi Rebisso o primeiro pesquisador brasileiro a apresentar um trabalho pormenorizado do fenômeno chupa-chupa. Hoje um ex-ufólogo assumido, foi ele quem, ainda nos anos 80, ineditamente tratou da manifestação das luzes que sugavam sangue na Amazônia. Rebisso escreveu, em 1991, o livro Vampiros Extraterrestres na Amazônia [Edição particular]. Na obra, faz um relato detalhado do que já se sabia até então sobre os mistérios do litoral fluvial do Pará.

Atualmente afastado da pesquisa dos discos voadores, o biomédico trabalha em hospitais e bancos de sangue paraenses, e contabiliza já ter recebido dezenas de jornalistas especializados ou não em Ufologia para entrevistá-lo sobre os fatos ocorridos no litoral fluvial do Pará. Durante suas investigações pioneiras do chupa-chupa e da Operação Prato, Rebisso apurou que foram vários os tipos de objetos presentes na área durante a fase dos ataques, ao contrário do que declara a doutora Wellaide Cecim Carvalho [Veja matéria nesta série]. O mesmo fato foi relatado pelo coronel Uyrangê Hollanda, que chegou a descrever até um “modelo esportivo” de UFO, que era sempre visto e motivo de grande frustração ao militar, que não conseguia registrá-lo em fotos e filmes [Idem].

Sobre esta interessante descrição dada pelo homem que foi comandante da Operação Prato e que espantou o Brasil com uma entrevista exclusiva e reveladora à Revista UFO o ex-ufólogo Rebisso é claro: “A casuística ufológica da época era intensa e muitos fatos foram registrados, envolvendo vários tipos de naves. Mas as que atacavam as pessoas eram as cilíndricas, como as descritas pela doutora Wellaide”. O ex-ufólogo concedeu uma entrevista exclusiva à Revista UFO em agosto de 2005, aqui reproduzida.

Você foi o primeiro ufólogo a levantar a questão do chupa-chupa, levando ao conhecimento da população a gravidade dos fatos que aconteciam em Belém. Qual é sua impressão sobre esses acontecimentos, hoje?
Bom, essa é uma questão que até hoje é motivo de reflexão e às vezes me sinto impotente por não encontrar uma resposta cabal definitiva para o fenômeno. Mas o que se observa é que nos últimos anos as informações, fontes, testemunhas e repórteres começaram a migrar para outras formas de atuação. Muitos personagens importantes do período do chupa-chupa já faleceram, o que nos limita em nossas avaliações sobre o tema.

Atenção
Para continuar lendo este artigo, você deve se cadastrar no Portal UFO.
O cadastramento é gratuito e dá acesso a todo o conteúdo do site. Basta clicar aqui.
Caso já tenha cadastro, conecte-se na home do site ou clique aqui.
ENQUETE
  GENIAIS.COM   
Edição 256
Sumário Edições anteriores

CENTRAL DE ATENDIMENTO

(67) 3341-8231
Horário: das 09h00 às 18h00, de segunda a sexta (exceto feriados)

FORMAS DE PAGAMENTO

Formas de pagamento

NOTÍCIAS MAIS VISUALIZADAS

+ NOTÍCIAS
2011 © Editora Evolução Ltda.
Todos os direitos reservados. Termos de Uso. Declaração de privacidade.